Geração YTudo responsivo: mobile em todos os momentos

Você deve conhecer a geração Y, ou pelo menos ter ouvido falar, talvez pelo nome de Millenials. Esse é o nome dado ao grupo de pessoas que tem entre 16 e 30 anos, e que acompanhou o desenvolvimento da tecnologia de forma que nenhuma outra geração conseguiu. Eles viram os primeiros passos da internet e das redes sociais, diferente dos mais jovens, mas já cresceram acostumados às novidades tecnológicas, diferente dos mais velhos. Por isso, eles são uma fatia fortíssima do mercado digital.

Dentro desse quadro, é importante frisar o papel do mobile. A maior parte dos Millenials possui um smartphone, ou seja, um celular com acesso à internet, entre outras funções. Alguns estudos já apontam que a geração Y passa, em média, 3 horas por dia no celular, como é o caso da pesquisa realizada em 2015 pelo projeto Connected Life. Isso significa que, mais do que apenas adequar produtos e marcas para funcionar nos meios digitais, é preciso adequá-las também ao mobile.

Mais pesquisas vão surgindo ao longo dos anos para analisar o “fenômeno mobile“, e há dois pontos principais que foram descobertos: o primeiro, é que os celulares estão sendo utilizados com frequência para acessar sites em navegadores embutidos; o segundo, é que o uso de aplicativos cresce a cada ano.

E o que isso significa para uma empresa?

Cada negócio tem seu próprio meio de atingir seu público, mas é inevitável que uma parcela dos consumidores faça parte do grupo mobile. Por isso, é altamente recomendável que a empresa trabalhe com aplicativos ou sites responsivos; de preferência, e se possível, até mesmo com ambos.

Sites responsivos, para quem não sabe, são sites que possuem um layout adaptável, que muda de acordo com o equipamento pelo qual está sendo acessado. Ou seja, se o cliente visitar o site pelo celular, ele terá um design diferente e próprio para o acesso mobile. Isso evita que a experiência do usuário seja desgastante, além de criar credibilidade.

Em alguns casos, sites não responsivos acabam se tornando efetivamente impossíveis de serem lidos em celulares ou tablets, já que botões e links podem acabar nem sequer aparecendo na tela. Qualquer que seja o site da empresa, ele deve poder ser acessado de qualquer lugar.

Já no caso dos aplicativos, há vantagens e desvantagens. A criação de um aplicativo para uma empresa pode não ser tão simples ou barato, dependendo do que for incluído no projeto, mas é um investimento muito válido em alguns casos. Se a empresa só precisa informar algumas coisas, um app realmente não é mais necessário do que um site responsivo; porém, caso exista mais interação, o aplicativo é algo a ser considerado. Se o cliente tiver opções de fazer listas, carrinho de compras, marcações, chats ou outras funções a mais, o aplicativo será útil tanto para ele quanto para a empresa.

Portanto, para a geração Y e para todas as que estão por vir, o retorno de uma empresa tem a ver, também, com o acesso mobile.